Meu carrinho de compras
Carrinho Vazio
31/08/2022

Saiba mais sobre o mercado livre de energia solar

Imagine estar em um ambiente onde as pessoas conseguem escolher de forma livre os seus fornecedores de energia e ainda negociarem esse fornecimento.

Essa situação já é uma possibilidade no Brasil desde o ano de 2003, e é conhecida como mercado livre de energia.

Esse conceito possui objetivo de oferecer um setor de energia mais acessível, eficiente, competitivo e avançado.

Para que isso seja uma realidade, a tecnologia se uniu ao setor de energia, trazendo novos modelos de consumo para que os usuários possam negociar, assim como acontece em outros países.

Se você tem interesse em saber como funciona o mercado livre de energia, confira as informações a seguir:

 

Mercado livre de energia: o que é?

Hoje em dia no Brasil, o consumidor consegue comprar a sua energia de duas formas, a primeira é a contratação regular, a mais conhecida, onde as concessionárias oferecem energia para os consumidores.

Nesse modelo, a energia é calculada de forma prévia, como está no regulamento, e o consumidor paga pelo consumo dele, além de andar com as taxas sobre as bandeiras tarifárias, que podem variar.

A segunda forma é o Ambiente de Contratação Livre, onde o consumidor consegue negociar direto com o fornecedor, além de escolher onde comprar sua eletricidade.

O principal objetivo é aumentar a competição nesse setor, deixando a energia muito mais barata, mas sem tirar sua qualidade. As distribuidoras de energia elétrica prestariam serviços apenas para fazer a fiação e a rede, mas a venda da energia elétrica seria disputada por ela.

 

Como funciona o mercado livre de energia?

Para que a energia elétrica comprada no mercado livre possa passar pela Rede de eletricidade e chegar até o consumidor, é preciso que dois contratos sejam feitos.

Um deles é com a distribuidora por conta do uso da fiação, e o outro é com a empresa que comercializa a gera energia elétrica.

Com o uso do mercado livre, o consumidor continua pagando pela eletricidade transportada, até porque, ele precisa de uma estrutura para que essa energia possa chegar até ele.

A grande diferença desse método é que o consumidor é livre para escolher o seu fornecedor, podendo optar, inclusive, pela própria distribuidora, se quiser.

 

Todas as pessoas podem participar do mercado livre de energia?

Diferente do que acontece em outros países mais desenvolvidos, no Brasil, as pessoas físicas e as empresas que consomem pouca energia ainda não podem participar desse mercado livre de energia.

Esse mercado livre é destinado a grandes e médios consumidores, que estejam ligados a alta tensão ou média tensão. Esses consumidores são classificados como livre ou especial.

O consumidor livre precisa ter unidades consumidoras de uma demanda mínima de 3.000 kW para contratar a energia tradicional ou incentivada.

O consumidor especial precisa ter cada unidade, ou um conjunto delas, em área contígua, onde a demanda de energia seja maior ou igual a 500 kW. Sua energia pode ser apenas incentivada.

 

Agora que você sabe o que é e como funciona o mercado livre de energia, acesse o site e confira mais informações sobre nossos produtos e serviços!