Como fica a energia solar diante de mudanças climáticas?

Como fica a energia solar diante de mudanças climáticas?

Um sistema de geração de energia solar fotovoltaica é uma ótima alternativa para a sua casa, apartamento, condomínio ou empresa se beneficiarem da economia proporcionada pelo sistema, e também ajudar o planeta utilizando um tipo de eletricidade cuja fonte não agride em nada o meio ambiente. No entanto, o usuário precisa ficar atento, pois quando acontecem mudanças climáticas que alteram a incidência do sol sobre o sistema, a absorção e a geração de energia elétrica sofrem alterações.

O Brasil é um dos países com o maior potencial natural de geração de energia solar fotovoltaica do planeta. O Sol bate em muitas regiões de nosso país com grande intensidade, especialmente no nordeste e nas regiões mais próximas à linha do Equador. Mesmo em parcelas mais ao Sul do território nacional, como nas regiões próximas aos trópicos, a forte incidência de Sol também proporciona uma boa absorção por parte dos módulos fotovoltaicos e, consequentemente, mais energia.

Entretanto, quando o clima fica nublado ou durante o inverno, em que a duração do dia é menor e a incidência do sol também fica prejudicada, a produção de energia solar fotovoltaica pode ser afetada, e esses números precisam ser monitorados frequentemente para sabermos se estas alterações estão dentro do nível esperado para o período.

Entretanto, os usuários ou futuros usuários de energia solar fotovoltaica não precisam se preocupar com isso de forma intensa.

Isso porque antes da instalação do sistema fotovoltaico em sua propriedade, são realizados uma série de estudos e simulações para se apurar qual é o equipamento ideal para o tipo de incidência solar de sua região. Além disso, de forma computadorizada, é possível também fazer simulações para saber qual a posição ideal dos módulos e a quantidade indicada de equipamentos para a instalação em sua unidade consumidora. Isso minimiza consideravelmente os impactos das alterações climáticas sobre a sua geração de energia ao longo do ano.

Além de estimar as alterações climáticas, os precisos equipamentos computadorizados também são capazes de levar em conta situações das redondezas de sua propriedade, como, por exemplo, a sombra feita por prédios e árvores que podem interferir no funcionamento de seus módulos fotovoltaicos.

Sistemas “on-grid” oferecem estabilidade

Se a sua região sofre com a diferença de incidência de sol no inverno e no verão, uma boa estratégia para a sua unidade consumidora é utilizar um sistema fotovoltaico ligado à rede pública de eletricidade, os sistemas “on-grid”. Com esses sistemas a sua casa não ficará sem energia caso o sistema não dê conta de gerar toda a eletricidade demandada em tempos de menos sol. Se isso acontecer, sua residência utilizará energia dos postes, que será debitada em sua conta de luz, normalmente.

Entretanto, quando o sol voltar, seu sistema fotovoltaico vai gerar tanta energia que haverá um excedente que será inserido na rede pública, gerando créditos de energia para que você não gaste quando faltar energia – basta utilizar os créditos gerados pelo seu próprio sistema.

Acesse o nosso site www.energiatotal.com.br e tenha os benefícios da energia solar também em sua casa!

Deixe seu comentário.