Meu carrinho de compras
Carrinho Vazio
02/05/2022

Como a energia solar é convertida em eletricidade?

Fonte de energia renovável, amiga do meio ambiente e que ainda permite uma redução de até 95% no valor da conta de luz, a energia solar tem sido cada vez mais citada como uma saída para os altos gastos com eletricidade.

A energia fotovoltaica, como também é conhecida a energia solar, não emite elementos nocivos à atmosfera, o que vai na contramão das fontes de energia que usamos hoje: as de combustíveis fósseis. Além disso, os custos operacionais de se usar energia solar são quase irrelevantes, haja vista a inutilização de qualquer outra fonte de energia, além da luz solar. Mas como a energia solar é convertida em eletricidade?

O Sol não apenas nos aquece como também é uma poderosa e abundante fonte de energia. A partir deles, podemos extrair energia suficiente para suprir nossas necessidades sem a preocupação de esgotá-la.

Por meio de estudos, o engenheiro Russell Shoemaker Ohl descobriu e patenteou a primeira célula fotovoltaica em 1954, após a descoberta do efeito fotovoltaico. No entanto, o sistema de energia solar que conhecemos hoje só foi possível graças aos cientistas Calvin Fuller, Gerald Pearson e Daryl Chapin.

A transformação da energia solar começa quando os raios solares emitem fótons que são absorvidos por átomos presentes nos painéis solares fotovoltaicos, normalmente feitos de materiais semicondutores, como o silício. Essa ação desencadeia um choque entre eles que geram movimentos de elétrons criando uma corrente elétrica contínua denominada energia solar fotovoltaica.

Essa corrente pode ser armazenada em baterias ou ser convertida em corrente alternada para ser usada em uma rede elétrica de uma companhia ou em residências.

Como mencionado acima, a descoberta dessa reação se deu ainda no século XX. De lá pra cá, essa tecnologia foi aprimorada para fornecer e suprir toda a necessidade de energias de locais remotos à grandes metrópoles. Hoje ela pode ser usada para aquecer um chuveiro, acender uma lâmpada e até alimentar satélites, por exemplo.

 

Do que são feitos os painéis solares?

As placas fotovoltaicas, outro nome dado aos painéis solares, são compostos de células de silício de dois tipos diferentes. Assim, é possível gerar cargas positivas e negativas, com átomos microscópicos que são carregados com elétrons. Além disso, os painéis ainda contam com vidro temperado à prova de pequenas colisões como tempestades de granizo, por exemplo.

Mesmo sendo o principal componente, nem só de placas solares se cria um sistema de captação de energia solar. Há estruturas chamadas tracker que dão sustentação aos painéis e que contam com tecnologia de ponta para realizar a comunicação entre eles. Essa comunicação é feita por meio de algoritmos que acompanham o Sol e evitam sombras.

Os algoritmos ainda entendem os dias de clima adverso, como ventanias e tempestades e acomodam os painéis em 0°, ou seja, em uma posição de segurança para evitar danos à estrutura e às placas.

E por último, mas não menos importante, há ainda o inversor. Ele é responsável por fazer a conversão da corrente contínua em corrente alternada, se necessário.

 

Como toda essa tecnologia, um sistema de captação solar pode ter uma vida útil que passa dos 20 anos.

 

Agora que você já sabe como a energia solar é convertida em eletricidade, nós da Energia Total temos tudo o que você precisa para instalar o sistema de captação de energia solar na sua casa ou comércio.

 

Conheça-nos!