RSS

Blog

Energia fotovoltaica é segura?
Energia fotovoltaica é segura?

Você com certeza já deve ter ouvido falar sobre a energia fotovoltaica e seus inúmeros benefícios. Além de ser uma fonte de energia renovável, trata-se também da mais limpa do mundo.

Mas existem ainda, nos dias de hoje, alguns mitos relacionados à energia fotovoltaica, sobretudo à sua segurança. Se você já andou se perguntando sobre se a energia fotovoltaica é, de fato, segura, esse texto foi feito especialmente para sanar suas dúvidas. Confira.

São inúmeros os benefícios oferecidos por um sistema solar fotovoltaico, desde relevantes economias financeiras ao final do mês, até independência energética e benefícios ambientais. Como todos esses fatores estão impulsionando cada vez mais a instalação de novos sistemas fotovoltaicos ao redor de todo o mundo, é imprescindível conhecer de forma mais aprofundada se esse sistema é realmente seguro.

De forma geral, os sistemas de energia solar fotovoltaica são confiáveis e seguros, pois não apresentam perigo algum, seja para as pessoas ou para os lugares onde foram instalados, desde que tenham sido projetados e instalados por bons profissionais da área, os quais tenham sido treinados para executar essa função.

1 - Incêndios

Uma das dúvidas mais frequentes em relação à segurança de sistemas fotovoltaicos é se eles podem causar incêndios. A resposta para essa indagação é NÃO. Se instalado de forma correta, o módulo fotovoltaico não provoca incêndios.

Os sistemas fotovoltaicos, em sua grande maioria, são submetidos a testes laboratoriais onde passam por diversos testes rigorosos. É só após essa etapa que eles recebem o certificado de segurança. O mesmo acontece com os inversores, que também passar por testes para assegurar a qualidade e a segurança da energia.

Sendo assim, os riscos de incêndio associados aos painéis fotovoltaicos não são maiores do que os de outros equipamentos elétricos. Nas raras vezes em que isso acontece, a causa foi a fiação defeituosa, isolamento insuficiente, entre outros, todos relacionados à instalação feita de forma inadequada.

Porém, o que pode acontecer é um aumento do perigo para as instalações elétricas da casa, sendo necessário escolher sistemas fotovoltaicos que ofereçam proteção contra as descargas atmosféricas diretas.

Sendo assim, um dos erros mais comuns que envolvem a segurança da energia fotovoltaica é o que diz respeito à instalação. Mais especificamente, quando um dispositivo de Corrente Alternada (CA) em um circuito de Corrente Contínua (CC), o que pode provocar um acúmulo de calor que, por sua vez, pode resultar em um incêndio, pois nessas condições o dispositivo de CA pode acabar derretendo.

2 – Descargas atmosféricas diretas

Outra dúvida bastante comum é em relação à proteção contra descargas atmosféricas, mais especificamente se uma casa que não possui proteção, ao receber um painel fotovoltaico, ficará mais exposta a esse tipo de perigo. A resposta para essa dúvida também é NÃO. Segundo apontam pesquisas, o risco de descargas atmosféricas não é aumentado pela instalação de sistemas fotovoltaicos.

Se a instalação do seu sistema fotovoltaico foi feita de forma correta, você pode ficar tranquilo. Não existem chances de incêndio, e as descargas atmosféricas diretas também não são aumentadas.

Instalação, preço, procedimento: veja o que analisar antes de adquirir os painéis solares de uma empresa
Instalação, preço, procedimento: veja o que analisar antes de adquirir os painéis solares de uma empresa

Com o avanço iminente da energia solar em todo o país, mais pessoas e empresas vêm aderindo a este sistema sustentável e prático. Contudo, apenas instalar e esperar que os painéis fotovoltaicos gerem energia através dos raios solares pode ser uma armadilha, pois muitas empresas não dão todos os recursos necessários para que o sistema funcione durante décadas.

Por isso, a Energia Total, especialista em fontes energéticas renováveis, traz 6 coisas que você deve levar em consideração antes de contratar uma empresa de energia solar.

1. Experiência no setor

O sistema de geração fotovoltaico, assim como em qualquer outro segmento de mercado, precisa de profissionais habilitados e com experiência no assunto. Por isso, no momento de contratar uma empresa de energia solar, conheça mais sobre sua atuação na área: quem são seus clientes, há quanto tempo está no mercado e as certificações da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

2. Orçamentos

É um caso comum: você precisa de determinado produto ou serviço, mas a empresa não dispõe de um orçamento para te auxiliar. No caso da energia solar, isso é primordial: contate organizações que apresentem quais serão os custos através de um orçamento detalhado. Desta forma, os imprevistos não acontecem e você terá garantia de que está contratando o serviço ideal.

3. Conheça os equipamentos

Ninguém compra o que não conhece (ou quase ninguém). Desta forma, analisar os painéis fotovoltaicos, se o inversor solar é integrado a dispositivos móveis e qual é a garantia do produto irão contribuir para escolher a empresa ideal. Principalmente na internet, busque aquelas organizações que demonstram, já no seu primeiro acesso, fotos dos modelos disponíveis. E, claro, certificação do Inmetro é sempre sinal de procedência.

4. Serviços prestados

Fique atento aos profissionais que irão prestar o serviço de atendimento presencial (ou, a vistoria técnica): se eles têm as noções exatas da angulação e posicionamento dos painéis fotovoltaicos; quais soluções apresentam para passar os cabos ligado ao inversor; e que não buscam executar o serviço diretamente sem a necessidade de consulta do proprietário ou da rede de distribuição elétrica – visto que alterações no sistema de energia precisarão ser feitas.

5. Relacionamento

Quando falamos de relacionamento não é apenas entre você e a empresa a ser contratada. Refere-se a forma como ela lida com a distribuidora de energia elétrica da região, com os clientes que já passaram pelo local e como se dá o atendimento pós-venda – este ponto é muito importante, pois demonstra a forma como a empresa dará respaldo técnico as suas necessidades posteriores.

6. Cuidado com o preço

Condições imperdíveis, resgate do investimento em meses, painéis fotovoltaicos e instalação abaixo dos valores de mercado. Estas características que parecem ser atrativas podem guardar uma futura dor de cabeça. Não deixe de avaliar o melhor preço, mas tenha em mente todas as condições acima descritas para não comprar ‘gato por lebre’ e ter que contratar uma nova empresa para fazer o serviço de instalação e manutenção da energia solar.

Invista em quem entende do assunto

Com um bom estudo e conhecimento do setor é possível encontrar a empresa ideal para a sua necessidade, sem contratempos futuros. A Energia Total é uma das referências, pois une preços atraentes, qualidade (e quantidade) nos seus produtos e uma equipe que está de prontidão para esclarecer suas dúvidas. Conheça, confira e comprove: com a Energia Total, a energia solar é energia para o seu dia-a-dia.

Fale com a Energia Total (65)3665-0858 vendas@energiatotal.com.br

Saiba porque a energia solar é a energia do futuro
Saiba porque a energia solar é a energia do futuro

5 motivos que apontam: o futuro reside na energia solar.

Números comprovam que a energia solar é a energia do futuro. Confira.

Inúmeros fatores apontam que já estamos no futuro: robôs cada vez mais inteligentes e que executam tarefas humanas, construções totalmente automatizadas e a própria ‘Internet da Coisas’ são os melhores exemplos de que já imergimos numa nova era.

E, entre tantos acontecimentos, um vem mostrando porque o futuro é agora: a energia solar. Este tipo de sistema de geração de energia elétrica não é tão recente, mas nos últimos anos vem tomando espaço e, em detrimento dos modelos já convencionais – hidrelétricas e usinas – além de fontes renováveis – eólica – apenas cresce e se torna ainda mais atrativa. Abaixo listamos 5 motivos para apontar que a energia solar é a energia do futuro.

1. Sustentabilidade

Numa época em que pessoas e empresas buscam soluções sustentáveis para contribuir com o planeta, a energia solar dá uma ‘goleada’ nas formas tradicionais de geração elétrica. As hidrelétricas precisam de imensas áreas desocupadas e que posteriormente serão alagadas, comprometendo todo o entorno da região.

As usinas de carvão, por si só, poluem mais que muitas indústrias. E, em relação aos painéis eólicos, ela ocupa menos espaço, gera mais energia e tem uma durabilidade maior.

2. Custos

Pense que sua empresa decide utilizar a energia solar. Você precisará de painéis fotovoltaicos instalados, seja no telhado do empreendimento ou em um local destinado a isso. Pode parecer caro, mas a vida útil média de sistemas fotovoltaicos é de 25 anos.

Ou seja: durante um quarto de década você precisará apenas fazer manutenções básicas, pois sua energia continuará sendo gerada com a incidência solar. Desta forma, novas práticas e ferramentas vêm surgindo para baratear ainda mais a energia advinda da luz do sol.

3. Tecnologia

Como estamos falando do futuro, então não podemos esquecer que vários engenheiros já vêm testando painéis solares muito mais eficientes que as comercializadas atualmente. É de se imaginar que, em pouco tempo, menos placas de silício (componente do sistema) gerarão a mesma ou até mais energia que atualmente.

Desta forma, o planeta agradecerá ainda mais – assim como o seu bolso, que não arcará com as pesadas tarifas e ‘bandeiras’ das companhias de distribuição elétrica brasileira.

4. Números

Se ainda há dúvidas, talvez os números mostrem que estamos migrando para um futuro dominado pelos painéis solares: a projeção da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) para 2017 é de um crescimento de 325% em relação ao ano anterior na geração de energia – e isto em plena crise econômica.

Isto representa que, em um ano, 60 mil residências com até cinco pessoas poderiam receber a eletricidade gerada pelos painéis solares. Segundo outra estimativa, a tendência é que o Brasil se torne um dos cinco países que mais produz este tipo de energia até 2030.

5. Conhecimento

As pessoas deixaram de enfrentar a energia solar com olhar de ineditismo: hoje é possível encontrar, em várias cidades do país, painéis fotovoltaicos. As empresas, como a Energia Total, referência e com ampla experiência em energia solar, também contribuíram, visto que investir e fazer orçamentos são eficientes, além de inúmeras vantagens trazidas por essa forma sustentável, barata, tecnológica e que é respaldada pelos números.

Veja como funciona a transformação de energia solar em energia elétrica
Veja como funciona a transformação de energia solar em energia elétrica

Veja como funciona a transformação de energia solar em energia elétrica

A energia solar está cada vez mais ganhando adeptos entusiasmados e conscientes de que essa opção vai definir o futuro. Hoje pode ser mais difícil visualizar uma adoção em massa pela energia solar, mas quanto mais o sistema se espalha, mais os brasileiros o identificam como alternativa viável e econômica.

Ocorre que a matriz energética tradicional, baseada em construção de hidroelétricas, certamente chegará num ponto máximo de aproveitamento. Isso se dá por uma série de fatores geográficos, sociais e econômicos. Nesse futuro próximo, a energia solar será a opção mais desenvolvida por ser muito utilizada e possuir bom desenvolvimento tecnológico.

Por isso, é importante entender o assunto e aprender como funciona a transformação de energia solar em energia elétrica.

Processo Heliotérmico

Esse sistema trabalha com duas peças básicas: coletores e receptores. Os primeiros têm a função de coletar a energia solar para posteriormente redirecioná-las aos receptores. Nestas peças ocorre o armazenamento de energia para transformação em energia elétrica.

Os receptores funcionam com um fluido em seu interior, que pode ser água, óleo e até mesmo ar. A energia solar promove o aquecimento desse fluido, transformando-o em energia térmica. O fluido aquecido, por causa da variação de pressão, desloca-se pelo sistema, gerando energia.

Esse sistema pode ser usado, por exemplo, para fazer funcionar geradores elétricos. O processo heliotérmico não tem sido muito utilizado em nível doméstico porque demanda uma área grande para funcionamento. No entanto, o método tem sido utilizado em projetos maiores que podem arcar com os custos de seu funcionamento.

Processo fotovoltaico

Ao contrário do processo heliotérmico, o sistema fotovoltaico transforma a energia solar diretamente em energia elétrica sem a necessidade de peças como os receptores. O responsável por isso é o efeito fotovoltaico, que funciona movido por um material semicondutor, o silício.

Para aderir ao sistema fotovoltaico, é preciso adquirir as placas fotovoltaicas, que fazem a conversão direta da energia solar em energia elétrica. São esses painéis que vemos instalados nos telhados das casas porque esse sistema tem amplo uso doméstico, já que é de fácil instalação com custo reduzido.

Para instalar corretamente o sistema fotovoltaico, o técnico responsável pelo serviço deve escolher o lugar adequado no telhado em que ocorra maior aproveitamento dos raios solares.

Ao contrário do que alguns pensam, esse sistema não precisa de sol aberto para funcionar. Mesmo em dias com baixa irradiação, é possível obter energia elétrica. Isso acontece porque as nuvens também são capazes de refletir a luz solar, produzindo energia.

O sistema heliotérmico não conta com essa vantagem. É preciso ter sol para ter energia elétrica, quando existe a opção pelo processo heliotérmico. Isso explica a necessidade de grandes áreas para o funcionamento do sistema, o que não ocorre no processo fotovoltaico.

Vantagens da energia solar

- energia limpa e renovável;

- como não há queima de combustíveis fósseis, não há poluição e, consequentemente, não há influência no aumento do aquecimento global;

- pesquisas têm sido realizadas para aumentar a eficiência dos sistemas e transformá-los em opções cada vez mais viáveis ao consumidor final.

Tempo x produtividade dos sistemas fotovoltaicos
Tempo x produtividade dos sistemas fotovoltaicos

A geração de energia elétrica pela luz solar é uma forma promissora de geração de energia, principalmente porque ao contrário de sistemas como o hidrelétrico, quase não tem impacto na natureza.

Basicamente, a luz solar é captada por um painel de placas feitas principalmente de silício e transformada em energia elétrica (sistema fotovoltaico) ou por um sistema de espelhos que acompanham o deslocamento do sol ao longo do dia, que a refletem para um coletor ou receptor, que transforma a radiação do sol em energia térmica, para ser transferida para um fluido (como óleo), e posteriormente será transformada em energia elétrica (sistema heliotérmico).

Este último sistema depende de grande irradiação do Sol para produzir energia; o sistema fotovoltaico não tem essa necessidade. Neste texto, vamos falar mais sobre o sistema fotovoltaico de geração de energia solar.

Outra vantagem da energia solar é que você pode se tornar até mesmo autossuficiente na produção de energia, ou pelo menos diminuir bastante o seu uso da energia elétrica pública. Se você produz mais do que consome, pode ceder esse excedente à energia pública e ganhar créditos nas próximas contas de luz. Em nenhum momento elas vão deixar de vir, claro, mas virão muito mais baratas, e seu dinheiro pode ser investido em outras coisas.

Este é um investimento que deve ser pensado em longo prazo. Não é muito barata a instalação dos equipamentos, porém a economia gerada paga o investimento, e a instalação é rápida, por isso que empresas como a Energia Total fazem simulações e estudos para descobrir qual a melhor solução para cada cliente, levando em conta também fatores como árvores, prédios, relevos, entre outros, afinal não se pode correr o risco de gastar tanto dinheiro sem o resultado esperado, ou ter os equipamentos instalados de forma incorreta, não é? Este investimento se paga de 2 a 8 anos.

Mas o sistema de equipamentos pode durar mais de 30 anos, o que já é um prazo que justifica amplamente a sua adoção; no entanto, pesquisas mais recente concluíram que o tempo de vida útil dele pode chegar a 37 anos. O custo de manutenção ao longo de todo esse tempo é mínimo.

Após esse tempo, ele continuará funcionando, apenas gerando, em média, 20% menos de energia do que no dia em que você o instalou, pela deterioração do material, que vai perdendo, em média, 0,7% de sua eficiência captadora por ano. De qualquer forma, um painel solar, se for bem feito, pode durar até 50 anos.

Cálculo da eficiência de um painel solar

Para calcular a eficiência de um painel solar, são levados em conta três fatores:

-Temperatura da Célula (o painel solar deve estar a 25ºC durante todo o teste);

- Irradiação solar = 1000 Watts m², que é a quantidade de energia que atinge uma área num determinado momento. 1000 Watts é uma quantidade média da luz solar sobre a superfície terrestre;

- Massa de ar = 1.5, que é a quantidade de luz que tem que passar pela atmosfera antes de atingir a superfície da Terra, o que tem a ver com o ângulo do Sol em relação a um ponto de referência terrestre.

Financiamento para energia solar – saiba mais
Financiamento para energia solar – saiba mais

Financiamento para energia solar – saiba mais

A energia solar é uma alternativa sustentável em todos os sentidos. Além de ser uma fonte de energia renovável e infinita, contribuindo para preservação do meio ambiente, ela também é uma forma de economia, reduzindo drasticamente o valor da conta de luz.

Apesar de o Brasil ser um dos países com mais potencial energético para geração de energia fotovoltaica, os valores para adquirir esse sistema ainda são muito altos, o que dificulta o acesso da população a esse benefício. Porém, com o objetivo de tornar essa alternativa acessível para um maior número de brasileiros, algumas instituições bancárias estão concedendo financiamentos para a instalação de sistemas de geração de energia solar.

Veja a seguir as formas de financiamento que podem ser concedidas e quais os bancos que trabalham com esse benefício.

Formas de financiamento para energia solar

As formas de pagamento que fazem com que o tempo de retorno sobre o investimento seja mais rápido são à vista ou o parcelamento sem juros. Porém, essas alternativas não são viáveis para toda a população, por isso existem algumas instituições no país que realizam financiamentos diferenciados.

O Santander tem uma linha exclusiva de financiamento para energia solar com tax de 0,99% ao mês em até 60X para pessoa juridica e 48X para pessoa fisica. Geralmente o valor da parcela fica menor que sua conta de luz.


O financiamento pela Caixa Econômica Federal permite que o cliente utilize o cartão Construcard para compra do sistema de energia solar, com juros de 1,95% ao mês. Dessa forma o parcelamento pode ser feito em até 240 vezes, tanto para pessoa física quanto jurídica.

O BNDES possui uma linha de financiamento voltada para grandes projetos de energia solar, disponibilizando até 80% do custo da obra e a taxa de juros de 7,5% ao ano.

O PRONAF (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) é uma linha de financiamento do governo voltada para pequenos agricultores. O programa financia sistemas de energia solar de até R$ 300 mil e as taxas de juros variam de 2,5% a 5,5% ao ano. Nesta linha de crédito, o agricultor só começa a pagar 36 meses após a aquisição.

No estado de São Paulo existe o DESENVOLVE SP, que é uma linha de crédito criada pelo governo estadual e voltada para pequenas e médias empresas. O objetivo é reduzir 20% da emissão de CO2 no estado até 2020. O financiamento de sistemas fotovoltaicos pode ser parcelado em até 120 vezes com taxa de juros de 0,53% ao mês.

O Banco do Nordeste criou o FNE Sol voltado para empresas, produtores rurais, associações e cooperativas nordestinas, norte de Minas Gerais e Espírito Santo. O programa financia 100% do custo da obra para projetos de energia solar e oferece parcelamento em até 144 vezes.

Além desses financiamentos estaduais e governamentais, existe também o financiamento concedido pelo Santander. O banco disponibiliza um crédito com parcelamento de até 60 meses para instalação de sistemas fotovoltaicos para pessoa física e jurídica, seja correntista ou não. Os juros variam de acordo com o valor do projeto.

Agora que você já conheceu as formas de financiamento que são praticadas no país, entre em contato conosco e solicite um orçamento!

Quais são os requisitos para que o seu gerador possa ser conectado á rede?
Quais são os requisitos para que o seu gerador possa ser conectado á rede?

O Sol é uma fonte de energia inesgotável, e está mais do que na hora de usarmos essa energia para complementar a nossa demanda elétrica. O sistema de energia solar capta a luz da estrela e a transforma em eletricidade. Vamos ver aqui quais são os requisitos para que um gerador de luz solar possa ser conectado à rede.

Energia solar ajuda a reduzir gastos em contas de luz

 

 

A diminuição contínua do nível dos reservatórios das principais usinas hidrelétricas alavancou o valor da tarifa de energia elétrica brasileira, uma das mais altas do mundo. O peso da energia no orçamento das famílias e no custo dos negócios tem motivado muitas pessoas a adotarem a energia sol...

Energia solar e o transporte público
Energia solar e o transporte público

O transporte público é uma das melhores formas de as grandes cidades combaterem a sua grande emissão de gases poluentes na atmosfera. Em um espaço usado por 3 carros, um ônibus, por exemplo, é capaz de transportar o mesmo número de pessoas que 10 automóveis, para que possamos ter uma referência. E agora, para melhorar este panorama, já estão acontecendo em alguns lugares do mundo testes com ônibus e trens movidos a energia solar, o que diminuiria ainda mais a emissão de poluentes!

Uso de energia solar é a aposta até o final de 2018
Uso de energia solar é a aposta até o final de 2018

Com os reajustes sucessivos da tarifa de energia elétrica no Brasil nos últimos anos bem acima da inflação, aumentando em média entre 10% a 15% e corroendo, assim, o salário do trabalhador e os rendimentos das empresas, o uso de energia solar é a grande aposta até o final de 2018 e para os anos seguintes.