Meu carrinho de compras
Carrinho Vazio
27/01/2023

A taxação do sol 2023

Desde o ano passado, muito se falou sobre a “Taxação do Sol", mas a verdade é que muitas pessoas não entenderam muito bem sobre o que se trata. Por isso, hoje nós vamos te explicar tudo sobre essa nova taxa que irá incidir nas pessoas que instalarem o sistema de geração de energia solar on-grid, conectado à rede.

Quem já utilizava o sistema antes de 7 de janeiro não precisará se preocupar com esse novo valor tão cedo. Mas, quem instalar a partir dessa data, já começa a pagar a taxa a partir do primeiro mês de uso. São vários detalhes com relação à taxa e até mesmo ao percentual em crédito que retorna para o responsável pelo sistema mudaram.

Mas calma, nós já vamos explicar melhor sobre o assunto.

Boa leitura!

 

O que é a taxação do sol e porque ela foi criada?

 

A nova taxa é fruto do Marco Legal da Geração Distribuída, uma lei que foi criada para regulamentar o setor energético de nosso país. Essa taxa, especificamente, tem como objetivo remunerar as concessionárias pelos serviços prestados.

Isso porque no sistema on-grid, o excedente de energia é injetado na rede de distribuição e isso gera créditos para o responsável pelo sistema. É como se a rede fosse uma espécie de “bateria" do sistema on-grid.

Muitas pessoas ficaram em dúvida se ainda valeria a pena investir em energia solar, com essa nova cobrança. Mas, de acordo com especialistas no assunto, a economia gerada por esses sistemas continua compensando o investimento. A diferença é que agora irá demorar um pouco mais para ter o retorno do valor investido.

Mas, ainda vale a pena investir em energia solar.

 

Qual o valor da taxa?

 

O valor da taxa será de 30% em cima da quantidade que for injetada na rede. Além disso, o valor do crédito que retorna também vai mudar. Antes, todo o valor gerado voltava para o responsável integralmente.

No entanto, é importante salientar que essa taxa não será cobrada integralmente a partir deste ano, mais precisamente, do dia 7 de janeiro. O valor irá aumentar gradativamente até 2028, quando a taxa será cobrada de forma integral.

Neste ano, o valor aplicado será de apenas 15% o que equivale a 5,7% do total da taxa. Assim, os consumidores não sentirão tanto esse “aumento".

 

Quem já tinha o sistema não precisa pagar a nova taxa

 

Os consumidores que já utilizavam o sistema de geração de energia solar on-grid antes do dia 7 de janeiro, não precisarão pagar a taxa, por enquanto.

Para esses, a lei dará isenção da taxa até 2045, são 22 anos livre da taxa. Quem acabou de instalar o sistema, provavelmente não será taxado até o fim da vida útil de seus painéis, que variam entre 25 e 30 anos.

Ou seja, quem já tinha o sistema há algum tempo, provavelmente não pagará pela taxa até o fim de sua vida útil.

 

Ainda vale a pena investir em energia solar?

 

Como nós mencionamos acima, os especialistas do setor, afirmam que ainda vale a pena investir em energia solar. Apesar de a economia ser menor, você ainda irá economizar mais do que utilizando o sistema convencional de fornecimento de energia.

Além disso, há diversos outros benefícios que só são possíveis com a energia solar. A redução dos custos de energia é de longo prazo, afinal a vida útil do sistema ultrapassa duas décadas.

Nós mencionamos muito sobre o sistema de energia solar on-grid, mas também existe o off-grid que não será taxado e que dá ainda mais independência energética, pois nele é possível utilizar as baterias, que armazenam todo o excedente gerado. Assim, é possível continuar consumindo a energia (gerada pela luz solar), mesmo durante a noite e em dias nublados. Independente do problema na rede, você não será afetado, pois não estará conectado à ela.

Outra vantagem que a energia solar traz é com relação à valorização do imóvel. Além de gastar menos com a conta de luz, caso você deseje vender seu imóvel, isso irá agregar valor e você ainda sairá no lucro.

Isso sem mencionar os inúmeros benefícios que a energia solar traz para o meio ambiente. Afinal, é proveniente de uma fonte limpa que não gera resíduos ou libera gases que possam cooperar para o agravamento do efeito estufa.

Como é possível perceber, a lista de benefícios é muito mais extensa que a de malefícios. Por isso, pode ter certeza que esse ainda é um excelente investimento!

 

O processo para instalar o sistema continua igual?

 

Depois de tantas mudanças, a pergunta que não quer calar é: os processos para instalação seguem como antes? E sim, com relação a isso, nada mudou.

É preciso desenhar todo o sistema, enviá-lo para aprovação e se estiver tudo ok, ele pode ser instalado em sua residência. Lembrando que feito isso, ele precisará passar por uma inspeção, para que a partir disso ele comece a funcionar, de fato.

Se você está interessado em ter um sistema de energia solar, mas não sabe por onde começar, nós podemos te ajudar. Aqui na Energia Total nós temos tudo o que você precisa para o sistema solar. Auxiliamos desde a arquitetura do sistema até a instalação do mesmo.

E se você quer continuar a ler mais sobre o assunto, para esclarecer outras dúvidas. Não deixe de navegar por nosso blog, sempre publicamos conteúdos sobre o assunto, para ajudar a tornar a pauta o mais esclarecedora possível. Por isso, não deixe de navegar para conferir o que mais publicamos. Ao fim do artigo, nós deixamos algumas dicas de conteúdos imperdíveis.

Se você gostou do conteúdo, não deixe de compartilhar em suas redes sociais. Você pode ajudar outras pessoas com a mesma questão.

Leia também:

A partir de quando é possível ver o retorno de energia solar?

4 vantagens de financiar um sistema solar fotovoltaico

Qual é a durabilidade do painel solar? Veja 4 dicas para cuidar dele!

 

Entre em contato conosco!

Aproveite o conteúdo e até mais!